Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01046575

Diário Financeiro 21.03.2017

O Reino Unido vai activar o artigo 50 do Tratado de Lisboa no dia 29

O Reino Unido vai activar o artigo 50 - 21.03.2017

O Reino Unido vai activar o artigo 50 - 21.03.2017

O Reino Unido vai activar o artigo 50

O Reino Unido vai activar o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que inicia o processo de saída da União Europeia, no dia 29 deste mês, de acordo com a porta-voz da primeira-ministra Theresa May, que afirma que o presidente do Conselho Europeu Donald Tusk já foi informado. O anúncio acontece depois da rainha Isabel II ter assinado a legislação aprovada pelas duas Câmaras do Parlamento que dá a Theresa May o poder de iniciar negociações para a saída do Reino Unido da União Europeia, conforme a decisão dos britânicos no referendo de 23 de Junho de 2016. Se tudo correr de acordo com a agenda oficial, o Reino Unido deixará de fazer parte da União Europeia em Março de 2019. O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, já referiu que apresentará aos 27 estados da União Europeia um projecto de directrizes relativas à negociação do Brexit dentro de 48 horas a partir do momento em que o Reino Unido formalmente desencadeie a sua saída do bloco. O EUR/GBP tem-se mantido nos últimos dias a evoluir em torno dos 0.87.

O presidente do banco central da China, Zhou Xiaochuan, referiu que as perspectivas para o crescimento da economia chinesa melhoraram e que o país está focado em realizar ajustamentos estruturais. Zhou fez estas declarações perante os restantes representantes dos bancos centrais durante o encontro do G20, na Alemanha. Zhou enfatizou que a política monetária da China continua prudente e neutra. O USD/CNY encontra-se nos 6.90, perto dos valores máximos dos últimos dias, que só é comparável com os níveis efectuados em meados de 2008.

O presidente da Reserva Federal de Chicago sinalizou que a Fed está no caminho certo para subir as taxas de juro por mais duas vezes este ano, depois da subida de 25 pontos base na semana passada. O ritmo pode ser mais ou menos agressivo dependendo das políticas orçamentais e de outros efeitos sobre a economia provocados pela Administração Trump. Para já existem sinais de alguma aceleração da inflação. Recorde-se que o EUR/USD não reagiu pois já tinha antecipado e incorporado a subida dos juros. Presentemente, o câmbio âncora se encontra a ser transaccionado em torno de 1.0750.