Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01109449

BPI e CaixaBank levam empreendedores portugueses a Silicon Valley e a Cambridge

Um total de seis empresas portuguesas, vencedoras e finalistas da 12ª edição dos Prémios Empreendedor XXI, participaram em programas de acompanhamento internacional.

BPI e CaixaBank levam empreendedores portugueses a Silicon Valley e a Cambridge | Banco BPI

BPI e CaixaBank levam empreendedores portugueses a Silicon Valley e a Cambridge | Banco BPI

Um total de seis empresas portuguesas, vencedoras e finalistas da 12ª edição dos Prémios Empreendedor XXI, participaram em programas de acompanhamento internacional.

• Empresas portuguesas Huub, Peekmed, Pro Drone e Seacliq contactaram com tecnológicas pioneiras em Silicon Valley.

• Start-ups nacionais Nu-Rise e LOQR assistiram a um curso de crescimento empresarial na Universidade de Cambridge.

Um total de seis empresas portuguesas, vencedoras e finalistas da 12ª edição dos Prémios Empreendedor XXI, participaram em programas de acompanhamento internacional em Silicon Valley e em Cambridge. Os Prémios Empreendedor XXI são uma iniciativa do CaixaBank, promovida através da DayOne, a sua divisão especializada em empresas tecnológicas inovadoras e respetivos investidores. Em Portugal, os prémios são organizados pelo BPI.

Os representantes de quatro start-ups portuguesas - Huub, Peekmed, Pro Drone e Seacliq – estiveram em Silicon Valley, um polo de inovação e um local de referência a nível mundial, para conhecer em primeira-mão as tecnologias com potencial de modificar as "regras do jogo" de diferentes indústrias e aceder a ferramentas, desenvolvendo ideias disruptivas.

Como indica Iván Bofarull, CIO da ESADE e diretor do programa formativo, "esta iniciativa pretende ajudar os empreendedores portugueses a serem mais ambiciosos com os seus projetos e a pensar em grande, com a metodologia Moonshot Thinking". Para Pedro Araújo, da Seacliq, "este programa proporciona aos empresários uma perspetiva muito interessante sobre como estabelecer metas ambiciosas para o negócio, sem esquecer o foco no que é mais importante". João Pedro Ribeiro da PeekMed, destaca que "uma questão realmente importante é que nos devemos centrar no Cliente, compreender as suas preocupações, necessidades, para poder construir um produto melhor".

A atividade faz parte do programa de acompanhamento, cujo objetivo é dar aos participantes informação para localizar mercados, setores e pessoas que podem vir a ser fundamentais para o desenvolvimento das suas empresas. Os participantes conheceram o dia-a-dia de outras start-ups que escolheram São Francisco para ficar, aprenderam as regras do jogo no contacto com investidores de capital de risco, tiveram a oportunidade de conhecer de perto casos de sucesso, como a Google, e o ecossistema empreendedor da capital mundial da tecnologia.

Este programa é dirigido a empresas que já se encontram numa fase mais avançada e pretende ser um curso de transformação, de inspiração e de exploração. Um dos objetivos é incentivar a mudança de mentalidades, que possam transformar a respetiva indústria, a forma de pensar e aprender a antecipar ameaças futuras. Como conclusão, André Moura da Pro Drone, aponta que "realmente temos de fazer crescer as nossas ambições a nível mundial".

 

Crescimento empresarial em Cambridge

No Reino Unido, os representantes das start-ups portuguesas LOQR e Nu-Rise participaram num curso internacional de crescimento empresarial, denominado Ignite Fast Track, da Universidade de Cambridge. Durante seis dias, assistiram a um programa de formação académico dirigido a empresas que se encontram em fase inicial, para receber apoio ao crescimento e validação dos seus projetos. O diretor do centro de empreendedorismo da Universidade de Cambridge, Bruno Cotta, explica que "o programa Ignite combina o ensino prático, sessões de mentoria e consultoria, apoio e conselhos experientes dos principais empresários e inovadores, e oferece aos participantes as ferramentas, os contactos e a confiança para transformar as suas ideias em projetos empresariais de sucesso".

Como explica Pedro Borges da LOQR, "assistir ao Ignite Fast Track foi uma oportunidade maravilhosa, que nos permite aproveitar o conhecimento de professores e empresários muito experientes, além de conhecer o ecossistema de inovação de Cambridge". Luís Moutinho da Nu-Rise acrescentou que "é sempre fantástico e inspirador interagir com outros empreendedores".

 

Empresas portuguesas brilharam nos Prémios Empreendedor XXI

As start-ups portuguesas Seacliq – Lota Digital e HUUB venceram os Prémios Empreendedor XXI deste ano, nas respetivas áreas de atuação. A Seacliq destacou-se na categoria Agro Tech e a HUUB ganhou na categoria Commerce Tech.

Os Prémios Empreendedor XXI decorrem em paralelo, no caso das categorias territoriais, e em conjunto, nas categorias setoriais, em Portugal e em Espanha. No total, candidataram-se 961 empresas inovadoras, das quais 300 portuguesas (um crescimento de 100% face à edição do ano anterior). No total, a edição de 2019 distribuiu cerca de 525 mil euros em prémios, tornando-se numa das iniciativas para empreendedores com maior relevância económica em Portugal e Espanha.

As start-ups Pro-Drone (Sul e Ilhas) e Exogenus Therapeutics (Norte e Centro) foram as vencedoras das categorias territoriais em Portugal.

Foto: Empresas Portuguesas Sillicon Valley

Da esquerda para a direita: André Moura (Pro Drone), João Pedro Ribeiro (PeekMed), Pedro Araújo (Seacliq), Luís Roque (Huub)

 

 

Foto: Empresas Portuguesas Cambridge
Da esquerda para a direita: Luís Moutinho (Nu-Rise), Pedro Borges (LOQR)