Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01134403

Emergência Alimentar

Emergência Alimentar

O objetivo desta ação solidária é responder, de forma excecional, à emergência social que resulta da crise sanitária, além de permitir evitar uma previsível rutura de stocks nos Bancos Alimentares.

Emergência Alimentar

Emergência Alimentar
 

Emergência Alimentar: é preciso ajudar, agora.

O objetivo desta ação solidária é responder, de forma excecional, à emergência social que resulta da crise sanitária, além de permitir evitar uma previsível rutura de stocks nos Bancos Alimentares, que não podem realizar em maio a habitual campanha de recolha de alimentos em supermercados.

  • Antes da crise pandémica, os Bancos Alimentares, presentes em 22 pontos do país, angariavam alimentos para mais de 2.600 instituições, apoiavam 420 mil pessoas, ou seja, 4% da população portuguesa.
  • O confinamento deixou ainda mais expostos os sectores sociais mais vulneráveis, com um significativo acréscimo das necessidades alimentares.
  • Só no último mês, mais de 10 mil famílias pediram apoio direto ao Banco Alimentar.
  • As campanhas do Banco Alimentar de abril e maio estão muito comprometidas pelas restrições em vigor.

Como pode ajudar?

Qualquer entidade ou particular pode ajudar a Rede de Emergência Alimentar efetuando donativos por:

  • Transferência bancária para a Conta BPI PT50 0010 0000 3642 8270 0032 2 (IBAN)
  • Chamada de valor acrescentado (€1 + IVA) para o número 761 20 19 19
  • Transferência MBWAY para o número 922 20 19 19.

Refira-se que as operadoras Meo, Nos e Vodafone abdicaram de qualquer receita desta linha de valor acrescentado, em favor da Rede de Emergência Alimentar.

Todos os apoios excecionais de instituições, empresas e particulares sob a forma de donativos serão objeto de recibo com relevância fiscal, com a garantia de que serão utilizados exclusivamente para comprar alimentos com apoio de uma central de compras e com base num concurso. No final da ação será enviado um relatório detalhado a todos as pessoas e entidades que queiram participar, auditado por uma consultora especializada.

Se é Cliente BPI

Aceda ao BPI Net e à BPI App e contribua com um ou mais cabazes de 5,40 € ou faça um donativo de qualquer valor. O valor do cabaz resulta do conjunto dos seguintes produtos: 1 pacote de leite, 1 pacote de arroz, 1 garrafa de óleo, 1 lata de salsicha, 1 lata de atum e 1 lata de feijão.
 

Video

Quais as empresas que apoiam esta iniciativa?

O BPI | Fundação "la Caixa", a TEAK Capital (holding da família de Carlos Moreira da Silva), a Fundação Calouste Gulbenkian, a Google, o Banco para o Desenvolvimento da América Latina e a Tabaqueira responderam positivamente ao apelo de Isabel Jonet, Presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, com um apoio de 800 mil euros para o desenvolvimento de uma Rede de Emergência Alimentar.

A campanha de angariação de donativos continua a decorrer e também conta com o apoio institucional da RTP. O objetivo é disponibilizar alimentos básicos a milhares de famílias portuguesas afetadas pela crise da pandemia de Covid-19. A Fundação do Futebol e a agência de publicidade Winicio também se associaram à promoção e divulgação desta iniciativa.

O contributo destas entidades permitirá apoiar a Rede de Emergência Alimentar, desenvolvida pela ENTRAJUDA, com apoio nos Bancos Alimentares, a assegurar a distribuição de refeições confecionadas ou produtos alimentares básicos para as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) ou diretamente para os domicílios das famílias mais carenciadas.