Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01132674

BPI financia construção da primeira residência universitária na Covilhã

IFRRU 2020.

BPI financia construção da primeira residência universitária na Covilhã | Banco BPI

BPI financia construção da primeira residência universitária na Covilhã | Banco BPI

IFRRU2020

  • Caravel Devotion é a promotora do projeto de reabilitação urbana com um investimento previsto de cerca de 7 milhões de euros.
  • BPI lidera volume total dos financiamentos IFRRU 2020 com uma quota de 47%. 

O BPI é o Banco financiador do projeto de reabilitação de uma antiga fábrica de lanifícios localizada na Fonte do Lameiro, no centro da Covilhã, destinado à primeira residência de estudantes da região, para servir a população universitária que frequenta os diversos polos da Universidade da Beira Interior (UBI). A Caravel Devotion, uma PME portuguesa gerida por dois jovens empresários, é a promotora do projeto, com um investimento previsto de cerca de 7 milhões de euros.

O financiamento foi concedido ao abrigo da linha BPI/IFRRU 2020, com uma dotação de 400 milhões de euros, a qual se destina a apoiar, em condições favoráveis e prazos até 20 anos, operações de reabilitação integral de edifícios.

A cidade da Covilhã recebe por ano cerca de 7.500 alunos, dos quais mais de 1.800 são estrangeiros, com tendência de aumento nos próximos anos, quer de alunos estrangeiros, quer de nacionais que habitam noutras zonas do país.

Este projeto pretende dar resposta à falta de oferta de alojamentos para estudantes na cidade, através da construção de uma residência com capacidade para 260 alunos, com um conceito diferenciador, proporcionando uma ampla gama de serviços "tudo incluído", num espaço moderno e atrativo. O edifício situa-se na proximidade de diversos polos da Universidade da Beira Interior, designadamente em frente à Faculdade de Engenharia.

BPI lidera volume total dos financiamentos IFRRU 2020 com uma quota de 47%

O BPI foi um dos Bancos selecionados para colocar o Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas (IFRRU) 2020, cujas dotações proveem do Portugal 2020, do Banco Europeu de Investimento (BEI) e do Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa (CEB), sendo líder com uma quota de 47% em volume contratado até final de março.