Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01130956

BPI suspende pagamento dos dividendos de 2019

Banco reforça a sua capacidade para colocar à disposição da economia, das empresas e das famílias portuguesas os recursos necessários para responder aos exigentes desafios que se apresentam.

BPI suspende pagamento dos dividendos de 2019 | Banco BPI

BPI suspende pagamento dos dividendos de 2019 | Banco BPI

Banco reforça a sua capacidade para colocar à disposição da economia, das empresas e das famílias portuguesas os recursos necessários para responder aos exigentes desafios que se apresentam.

  • Banco reforça a sua capacidade para colocar à disposição da economia, das empresas e das famílias portuguesas os recursos necessários para responder aos exigentes desafios que se apresentam.
  • A Fundação "la Caixa" e o BPI manterão intactos, apesar da crise, todos os compromissos já assumidos para 2020, acrescentando-lhes novas iniciativas de resposta às necessidades criadas pela pandemia.

O Banco BPI e o Grupo CaixaBank decidiram suspender a distribuição dos dividendos correspondentes ao exercício de 2019 do Banco BPI. Com esta suspensão, o Banco BPI reforça a sua capacidade para colocar à disposição da economia, das empresas e das famílias portuguesas os recursos necessários para responder aos exigentes desafios que se apresentam.

A expansão da Covid-19, e as medidas adotadas pelas autoridades para travar a sua propagação, terão um impacto na economia global, que se espera de curta duração, mas com efeitos severos. Neste enquadramento, a sólida posição de solvência e liquidez do Banco BPI, que dispõe de um rácio de capital CET1 de 13,4% - 3,73 p.p. acima dos requisitos dos supervisores - de um rácio de capital total de 16,6% e de ativos líquidos superiores a 8.000 milhões de euros, permite enfrentar com confiança o cenário económico negativo que deverá marcar o resto do ano de 2020.  

O Banco BPI quer e pode dar um contributo importante para que a recuperação da economia portuguesa ocorra com a maior celeridade possível, criando as condições para que o crédito chegue onde é necessário, em coordenação com as garantias estatais estabelecidas pelas autoridades. O Banco BPI tem estado desde o início da atual crise na primeira linha de resposta às necessidades dos seus clientes. Foi o primeiro banco português a manifestar a sua total disponibilidade para a concessão de moratórias em todas as modalidades de crédito e o primeiro a alargar o âmbito dessas moratórias a todos os clientes, empresas e particulares, em situação regular, sem custos adicionais.

Complementarmente, novas soluções digitais foram também postas em prática para facilitar o acesso dos clientes a todas as categorias de serviços bancários. O Banco BPI prosseguirá, com o esforço extraordinário de todas as suas equipas, este caminho de total compromisso com as suas responsabilidades, num momento tão decisivo para todos.

Fundação "la Caixa" e BPI reforçam compromisso social em Portugal

A Fundação "la Caixa", primeiro acionista do CaixaBank, através da Criteria, com 40% do capital, iniciou em 2017 a implantação em Portugal da sua importante Obra Social, com orçamentos de 10 milhões de euros em 2018, de 20 milhões em 2019 de 30 milhões em 2020, para dar apoio a projetos na área social, à investigação científica e à atividade cultural.

A Fundação "la Caixa" é hoje uma das mais relevantes instituições filantrópicas de Portugal e manterá intactos, apesar da crise, todos os compromissos já assumidos para 2020, acrescentando-lhes novas iniciativas de resposta às necessidades criadas pela pandemia.

Entre muitas outras iniciativas, a Fundação "la Caixa" financiou desde 2018 mais de 200 projetos de instituições sociais, beneficiando mais de 40.000 pessoas e instalou 10 equipas especializadas em apoio psicossocial de cuidados paliativos, integradas em unidades hospitalares em todos los distritos de Portugal.

A Fundação atribuiu, por outro lado, para investigação em Portugal, 13 bolsas de especialização médica em cuidados paliativos e 11 bolsas de pós-doutoramento, 9 das quais em Ciências da Vida, tendo ainda apoiado 6 projetos de investigação em Saúde, também em centros portugueses.

Nas duas últimas semanas, para ajudar a responder a problemas específicos da crise pandémica, a Fundação lançou o concurso Caixa Impulse para apoio a projetos específicos de investigação sobre a Covid-19; contribuiu para o desenvolvimento de um projeto de produção em massa de um ventilador português; associou-se a uma plataforma de apoio às artes e à cultura e organizou a distribuição de "tablets" para permitir a doentes internados o contacto com as suas famílias e amigos.