Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01118480

Encontro BPI com Empresas em Setúbal

Mais de uma centena de empresários debatem desafios da Exportação.

Encontro BPI com Empresas em Setúbal | Banco BPI

Encontro BPI com Empresas em Setúbal | Banco BPI

Mais de uma centena de empresários debatem desafios da Exportação.

  • Crescimento das exportações e a estratégia de desenvolvimento dos Portos da região foram temas abordados pelo Professor João Duque.
  • Encontros BPI Empresas estão a percorrer todos os distritos e as regiões autónomas para abordar o investimento nos principais setores económicos em cada região.

 
O BPI reuniu mais de uma centena de gestores e empresários da região de Setúbal num evento onde foram debatidos os desafios das Exportações e do Impacto dos Portos na Região, bem como as oportunidades de financiamento para projetos empresariais. A iniciativa "Encontros BPI Empresas" arrancou no ano passado e está a percorrer todo o país para reforçar a proximidade às empresas e instituições.

Pedro Barreto, administrador do BPI responsável pela banca de empresas e institucionais, abriu o encontro com uma apresentação do CaixaBank, um dos 10 maiores grupos financeiros da Europa, "acionista do BPI há 24 anos e que em 2018 passou a deter a totalidade do capital do Banco". A entrada no Grupo CaixaBank permitiu "acelerar o BPI", mantendo os valores corporativos que desde a fundação nortearam a atividade do Banco, nomeadamente a qualidade, confiança e compromisso social, acrescentou Pedro Barreto.

João Oliveira e Costa, administrador do BPI responsável pela banca de particulares, destacou que o BPI "quer dar um contributo relevante, oferecer soluções completas, ser o parceiro para os projetos que os particulares e as empresas queiram concretizar". No segmento da Banca de Empresas destacou a capacidade de aconselhamento e a especialização das equipas do Banco "com respostas organizadas para a agricultura, o empreendedorismo, imobiliário e reabilitação urbana, o turismo e o apoio à exportação".

E foi precisamente pelo tema das exportações que arrancou a conversa entre Nuno Encarnação, Diretor Regional da Banca de Empresas do BPI, e João Duque, Professor Catedrático do ISEG. Nuno Encarnação destacou que "em 2018, as exportações representaram 44% do PIB, mas a grande meta deverá ser chegar aos 50%". João Duque realçou que "Portugal fez uma transformação notável no perfil das exportações em muito poucos anos, sobretudo devido aos empresários, que tiveram de se virar para o mercado exterior. As empresas que competem no mercado internacional aumentam a sua competitividade e ganham uma resiliência a longo prazo. E essa experiência adquirida também faz desenvolver o negócio internamente".

Nuno Encarnação destacou também o peso da atividade dos Portos de Setúbal e de Sines na economia portuguesa - representam mais de metade das cargas e transportes marítimos no plano nacional. João Duque reconheceu essa importância, salientando que, nos próximos anos, "vamos assistir a um ataque fortíssimo ao transporte rodoviário, com um aumento da tributação, por via da política europeia que vai estimular o transporte ferroviário e marítimo".

Nesse âmbito, João Duque lamentou que não exista uma estratégia ferroviária portuguesa, "que teria de estar necessariamente ligada a uma estratégia portuária". E alertou: "corremos o risco de ficar completamente fora das redes europeias de transporte". "Para sermos competitivos é fundamental assegurar a ligação dos portos às redes de transporte ferroviário, em bitola europeia. É o canal natural", concluiu.

460x260_encontros_setubal

Legenda da fotografia (da esq. para a direita): Pedro Barreto (Administrador do BPI); João Duque (Professor Catedrático do ISEG); Nuno Encarnação (Diretor de Centro de Empresas do BPI).