Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01130477

Fundação "la Caixa" e BPI doam tablets para facilitar comunicação de doentes e famílias

Vão ser oferecidos 108 tablets às equipas hospitalares de cuidados paliativos de todo o País, para facilitar a comunicação entre doentes e as suas famílias.

Fundação "la Caixa" e BPI doam tablets para facilitar comunicação de doentes e famílias | Banco BPI

Fundação

Vão ser oferecidos 108 tablets às equipas hospitalares de cuidados paliativos de todo o País, para facilitar a comunicação entre doentes e as suas famílias.

A Fundação "la Caixa" e o BPI, em articulação com o Ministério da Saúde, vão oferecer 108 tablets às equipas hospitalares de cuidados paliativos de todo o País, incluindo as Regiões Autónomas, para facilitar a comunicação entre doentes com COVID-19 ou com outras doenças em fase avançada e as suas famílias.

Serão oferecidos 2 tablets a cada equipa hospitalar, incluindo as equipas de cuidados paliativos pediátricos. Os equipamentos começarão a ser distribuídos nos próximos dias.

No contexto da pandemia COVID-19, todas as pessoas que estejam internadas estão limitadas ou impossibilitadas de receber visitas da família. Nos hospitais, os doentes COVID-19 estão em total isolamento físico da família e aos restantes apenas é permitida uma visita única de familiares se estiverem nos últimos dias de vida. As chamadas telefónicas são importantes, mas muitos podem perder oportunidade de ver os seus entes mais próximos.  

"A perspetiva de viver os últimos dias de vida sozinho, sem oportunidade de falar e despedir-se dos mais próximos é uma das grandes preocupações humanas que esta crise nos traz e onde a Fundação "la Caixa" sente que pode dar um contributo", afirma Artur Santos Silva, curador da Fundação "la Caixa" e presidente honorário do BPI.

A Fundação "la Caixa" impulsiona desde 2018 em Portugal o Programa Humaniza - Apoio Integral a Pessoas com Doenças Avançadas, no âmbito do qual criou 10 Equipas de Apoio Psicossocial (EAPS) especificamente treinadas para atender as necessidades psicossociais e espirituais de pessoas com doenças avançadas e das suas famílias. Desde outubro de 2018, as 10 EAPS já prestaram apoio a mais de 12.000 pessoas (doentes e familiares).

Onde houver uma EAPS do Programa Humaniza da Fundação "la Caixa", esta ficará responsável pela gestão dos tablets e contactos dos doentes com as famílias, em articulação com as equipas intra-hospitalares de cuidados paliativos com quem já colaboram. Onde não haja EAPS, os tablets serão entregues diretamente às equipas intra-hospitalares de cuidados paliativos.

Bárbara Gomes, assessora científica do Programa Humaniza explica: "É importante que a gestão destes equipamentos e contactos fique a cargo de profissionais com formação e experiência em cuidados paliativos, especialistas em facilitar conversas difíceis. Se os doentes e os familiares tiverem ajuda na preparação das conversas, e o apoio emocional necessário quando desligam, sentir-se-ão menos isolados, mais apaziguados e até com mais força para lidar com a doença e a situação em que se encontram. Acreditamos que esta iniciativa pode fazer a diferença para muitos doentes e famílias, aproximando-os nesta altura extremamente delicada de distanciamento físico forçado."

A Fundação "la Caixa" iniciou em 2018 a sua implantação em Portugal, consequência da entrada do BPI no CaixaBank. Em 2019, destinou 20 milhões de euros a projetos sociais, de investigação, educativos e de divulgação cultural e científica.