Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01077459

A Fundação "la Caixa" e o BPI apresentam "O Messias" na Casa da Música com 200 coralistas amadores

A Fundação ”la Caixa” e o BPI apresentam “O Messias” na Casa da Música com 200 coralistas amadores | Banco BPI

A Fundação ”la Caixa” e o BPI apresentam “O Messias” na Casa da Música com 200 coralistas amadores  | Banco BPI

  • A Fundação "la Caixa" e o BPI apresentam, pela primeira vez no Porto, o "concerto participativo" da obra O Messias, de Händel, na Casa da Música, dia 11 de dezembro, pelas 21 horas. O "concerto participativo" integra mais de duzentos coralistas amadores da região do Porto, membros de nove agrupamentos corais, que se juntam a solistas e agrupamentos de grande prestígio internacional. 
  • Após um intenso trabalho de preparação, desde o início de novembro, os coralistas interpretarão algumas das partes da conhecida oratória de Händel, juntamente com a Orquestra do Século XVIII e o ensemble vocal Capella Amsterdam, sob a direção musical de Daniel Reuss.
  • O formato participativo converte este concerto numa proposta única e diferente. A organização de concertos com a oratória de Händel a cargo da Fundação "la Caixa" remonta à década de 80, e está aberta à participação dos cidadãos desde 1995, com o objetivo de estimular a prática social do canto.
  • Desde 1995, esta iniciativa coletiva já chegou a mais de 40 cidades espanholas, num total de 486.000 espectadores, que cantaram as partes corais das obras programadas. Além do Porto, em 2018, a Fundação "la Caixa" organiza 19 concertos participativos em 15 cidades espanholas, com a participação de cerca de 4.000 coralistas amadores.


A Fundação "la Caixa", com sede em Espanha e uma das mais relevantes a nível internacional, iniciou este ano a sua implantação em Portugal, consequência da entrada do BPI no Grupo CaixaBank.
 

Mais de duzentos coralistas amadores da região do Porto juntam-se a um elenco internacional de solistas e a dois agrupamentos de grande prestígio internacional, no projeto Messias Participativo, promovido pela Fundação "la Caixa". Elementos de nove coros, bem como vários participantes individuais, associam-se à Orquestra do Século XVIII e ao ensemble vocal Cappella Amsterdam para interpretarem, na Casa da Música, a obra-prima de Händel.

Esta iniciativa realiza o sonho de muitos coros amadores: trabalhar diretamente com orquestras e maestros profissionais, interpretando uma obra de referência do repertório coral-sinfónico. Os ensaios começaram no início de novembro, com os coralistas amadores a serem preparados pelo Serviço Educativo da Casa da Música, para uma experiência que quebra as barreiras entre o palco e a plateia e celebra coletivamente a música.

Este projeto da Fundação "la Caixa" surgiu em 1995 em Barcelona, tendo já percorrido dezenas de locais, aos quais se une agora a cidade do Porto. Os concertos participativos que a Fundação "la Caixa" organiza anualmente em distintas cidades espanholas oferecem uma experiência enriquecedora que conduz os entusiastas pelo canto coral a atuar num evento musical coletivo de grande qualidade. Por trás deste projeto há muitas horas de preparação e uma importante confluência de cumplicidades que, ano após ano, tornam possível o improvável.

A direção deste concerto está a cargo do maestro holandês Daniel Reuss, com a participação dos solistas Ruby Hughes, Luciana Mancini, Andrew Tortise e James Newby.

O Messias de Händel é, certamente, a oratória mais célebre do mundo, fama para a qual muito contribuiu o famoso Aleluia. Apesar de ter sido composto para as celebrações da Quaresma, contando a vida, a morte e a ressurreição de Cristo, a tradição tornou-a uma das obras favoritas do período natalício. A espetacularidade e a beleza das suas árias e coros garantem-lhe um lugar de destaque entre as obras mais apreciadas pelo público, quase três séculos depois de ter sido escrita.
 

Mais de 55.000 coralistas nos concertos da Fundação "la Caixa"

Em 1995, a Fundação "la Caixa" foi pioneira em Espanha ao converter a interpretação de O Messias de Händel numa autêntica experiência coletiva, um sonho para os amadores da música coral com conhecimentos musicais, que cantam algumas das partes corais desta grande oratória juntamente com orquestras, solistas e diretores de prestígio internacional.

Ao longo dos anos, a entidade ampliou o repertório a outras obras sinfónico-corais emblemáticas, desde o Réquiem de Mozart a Carmina Burana de Carl Orff, ou desde a seleção Grandes coros de ópera até a iniciativas mais recentes, O musical participativo e Cantemos o Cinema!, em que se interpretam algumas das peças mais emblemáticas dos musicais da Broadway e da história do cinema, respetivamente.

Desde 1995, esta iniciativa coletiva expandiu-se a mais de 40 cidades espanholas, que se juntaram ao projeto com um êxito significativo de acolhimento e participação. 55.500 participantes cantaram as partes corais das obras programas e 486.000 pessoas assistiram aos concertos realizados.

Em 2018, a Fundação "la Caixa" organiza 20 concertos participativos em 16 cidades, com a participação de cerca de 4.000 coralistas amadores. O concerto do Porto é O Messias participativo, número 200 na história da Fundação.

Messias Participativo junta coros amadores a músicos profissionais

11 de dezembro, terça-feira, às 21:00
SALA SUGGIA

 
ORQUESTRA DO SÉC. XVIII
CAPELLA AMSTERDAM
CORO COMUNITÁRIO

Arquicoro, Cantare Coral, Mille Voci,
Coro Anonymus, Coro do Colégio do Rosário,
Coro Lira, Ensemble Vocal Notas Soltas,
Grupo Coral do Porto do Clube Portugal Telecom,
Orfeão de Rio Tinto + participantes individuais
 
Daniel Reuss direcção musical
Ruby Hughes soprano
Luciana Mancini contralto
Andrew Tortise tenor
James Newby baixo
 
G. F. Händel O Messias