Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01095461

Fundação "la Caixa" e a Ordem dos Médicos lançam concurso para atribuir dez bolsas para qualificação na medicina paliativa

Fundação ”la Caixa” e a Ordem dos Médicos lançam concurso para atribuir dez bolsas para qualificação na medicina paliativa | BPI

Fundação ”la Caixa” e a Ordem dos Médicos lançam concurso para atribuir dez bolsas para qualificação na medicina paliativa | BPI

  • O concurso visa a atribuição de dez bolsas destinadas à qualificação de médicos com competência da área da medicina paliativa em Portugal.  
  • As bolsas destinam-se a apoiar a realização de estágios práticos em serviços prestadores de cuidados paliativos que respeitem critérios de idoneidade formativa específica em medicina paliativa, requisito essencial para atribuição da competência em Medicina Paliativa.
  • A escassez de médicos com a referida competência (apenas 51 em todo o país) constitui um entrave à criação de novas equipas dedicadas a cuidados paliativos, realidade que a Ordem dos Médicos e a Fundação "la Caixa" procuram inverter com esta iniciativa.
  • A Fundação "la Caixa", uma das mais relevantes a nível internacional e parceira da Ordem dos Médicos nesta iniciativa, iniciou em 2018 a sua implantação em Portugal, consequência da entrada do BPI no Grupo CaixaBank.

 
No âmbito do Programa Humaniza, que tem como objetivo reforçar o apoio integral a pessoas com doenças avançadas, bem como aos seus familiares, a Fundação "la Caixa" e a Ordem dos Médicos lançam um concurso com vista à atribuição de dez bolsas que permitam a qualificação de médicos com a competência em medicina paliativa, na sequência de um protocolo de colaboração assinado em Dezembro de 2018. Estas bolsas vão permitir aumentar em 20% o número de médicos com esta competência em Portugal.

"As carências do nosso país na área da medicina paliativa são conhecidas e a formação de médicos é altamente complexa. Por isso, estas bolsas representam um contributo muito expressivo para ir ao encontro das atuais necessidades de Portugal, sabendo nós de antemão que com os desafios demográficos e com o peso da doença crónica será ainda mais importante ter uma resposta forte, consolidada e abrangente nos cuidados paliativos. Este é também um caminho que vai ao encontro do reforço da humanização dos cuidados de saúde que a Ordem dos Médicos tem defendido", afirma o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães. 

A Ordem dos Médicos tem vindo a desenvolver um conjunto de iniciativas no apoio à formação médica, nomeadamente na área dos cuidados paliativos, e colaborará com a Fundação "la Caixa" na atribuição das referidas bolsas, no sentido de promover o reforço da formação específica em medicina paliativa.

As bolsas a atribuir pela Fundação "la Caixa" e pela Ordem dos Médicos, num total de dez, são dirigidas, três delas à qualificação de pediatras e as restantes sete a candidatos de outras especialidades relevantes para os cuidados paliativos, incluindo oncologia, medicina interna e medicina geral e familiar, entre outras. O prazo para submissão é de 30 dias úteis e o regulamento está disponível na página web da Ordem dos Médicos.

O valor máximo a atribuir por bolsa é de vinte mil euros, correspondentes à realização de 810 horas de estágio prático em reconhecidos serviços prestadores de cuidados paliativos com idoneidade formativa, requisito considerado essencial pela Ordem dos Médicos para atribuição da competência em medicina paliativa. As bolsas são atribuídas através de concurso lançado pela Ordem dos Médicos, em articulação com a Fundação "la Caixa".

Em Portugal estima-se que cerca de 80% das pessoas não tenham acesso a cuidados paliativos quando precisam. Dados referentes a 2017 indicam que dos 70 mil a 85 mil portugueses a necessitar de cuidados paliativos, apenas 12 mil terão recebido este tipo de cuidados.

A Fundação "la Caixa", com sede em Espanha e uma das mais relevantes a nível internacional, iniciou em 2018 a sua implantação em Portugal, consequência da entrada do BPI no Grupo CaixaBank.