Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01064937

Conjunto de Vinhos Niepoort

Aproveite as condições de Crédito BPI para adquirir um conjunto de vinhos da Niepoort, lançados exclusivamente em parceria com o BPI.

Robustus Tinto 2013Zoom

Robustus Tinto 2013

Charme Tinto 2015Zoom

Charme Tinto 2015

Batuta Tinto 2015Zoom

Batuta Tinto 2015

Redoma Tinto 2015Zoom

Redoma Tinto 2015

Vertente Tinto 2015Zoom

Vertente Tinto 2015

Bioma Tinto 2015Zoom

Bioma Tinto 2015

Redoma Reserva Branco 2016Zoom

Redoma Reserva Branco 2016

Poeirinho Garrafeira Tinto 2012Zoom

Poeirinho Garrafeira Tinto 2012

VV Vinhas Velhas Branco 2015Zoom

VV Vinhas Velhas Branco 2015

Lagar de Baixo Tinto 2014Zoom

Lagar de Baixo Tinto 2014

Conciso Branco 2015Zoom

Conciso Branco 2015

Conciso Tinto 2014Zoom

Conciso Tinto 2014

Niepoort 2013 LBVZoomOferta

Late Bottled Vintage Port 2013

O conjunto de Vinhos da Niepoort é apresentado num baú personalizado de madeira com o logo da Quinta.

  • 1 Robustus Tinto 2013 (75 Cl)
  • 1 Charme Tinto 2015 (75 Cl)
  • 1 Batuta Tinto 2015 (75 Cl)
  • 2 Redoma Tinto 2015 (75 Cl)
  • 1 Vertente Tinto 2015 (75 Cl)
  • 1 Bioma Tinto 2015 (75 Cl)
  • 1 Redoma Reserva Branco 2016 (75 Cl)
  • 1 Poeirinho Garrafeira Tinto 2012 (75 Cl)
  • 1 VV Vinhas Velhas Branco 2015 (75 Cl)
  • 1 Lagar de Baixo Tinto 2014 (75 Cl)
  • 2 Conciso Branco 2015 (75 Cl)
  • 1 Conciso Tinto 2014 (75 Cl)
  • 1 Late Bottled Vintage Port 2013 (75 Cl) - Oferta

 

Condições de Financiamento

O produto só pode ser adquirido com o seu Cartão de Crédito BPI (Particular ou Empresa).

A TAEG/TAE é variável em função do Cartão de Crédito BPI utilizado para pagamento.

Cartão BPI - TAEG 13,5%, TAN 10,1%, anuidade € 20. Cartão BPI Gold - TAEG 15,9%, TAN 11,0%, anuidade € 50. Cartão Premier - TAEG 12,8%, TAN 9,75%, anuidade € 29,97.
Cartão BPI Prémio - TAEG 14,3%, TAN 11,8%, anuidade € 14. Cartão BPI Campeões - TAEG 14,4%,TAN 12,2%, anuidade € 12,50. Cartão FC Porto - TAEG 14,4%, TAN 12,2%, anuidade € 12,50.
Cartão ACP Master - TAEG 13,0%, TAN 9,0%, anuidade € 24. Cartão BPI Zoom - TAEG 13,1% a 15,9%, TAN 10,5% a 12,9%, anuidade € 10 para Não Clientes BPI.

TAEG calculadas para uma utilização de crédito de € 1.500 (exceto para o Cartão BPI Gold e para o Cartão Premier, em que o exemplo é de € 2.500), para as anuidades acima referidas e reembolso em 12 prestações iguais de capital, acrescidas de juros às TAN acima referidas e dos impostos legais em vigor.  A taxa de juro é calculada com base em 360 dias, sem arredondamento.

Cartão BPI Business e BPI Corporate TAE versões Classic: 18,9%, TAN 16%, anuidade € 20, TAE versões Gold: 20,5%, TAN 16%, anuidade € 37,50. TAE calculada, para um exemplo de crédito de € 1.500, TAN e anuidades referidas, prazo de 12 meses e reembolso único no final do prazo, nos termos do DL 220/94. A taxa de juro é calculada com base em 360 dias, sem arredondamento.

O valor do PVP será processado como uma transação de compra no extrato do seu cartão de crédito e o pagamento será realizado de acordo com a modalidade de pagamento definida.

O BPI reserva-se o direito de não processar o pedido, caso o seu cartão não se encontre em situação regular.

Campanha limitada ao stock existente.

PVP: € 395,00

Outras Características

Robustus Tinto 2013

O nome Robustus presta homenagem ao primeiro vinho do Douro, produzido por Dirk Niepoort, o Robustus 1990, e que nunca chegou a ser comercializado. Desde 2004, que o Robustus tem sido vinificado de acordo com os métodos usados na produção dos vinhos tradicionais. O longo estágio em tonel de madeira antiga, imprime maturidade, complexidade, amacia os taninos e confere ao vinho precisão e equilíbrio, sem perder todo o vigor e a frescura aromática. O Robustus provém das nossas vinhas mais velhas, viradas a norte, onde a acidez e a estrutura tânica são elevadas. Numa região extremamente quente, com a diversidade de terroirs e a sabedoria da vinha velha conseguem-se produzir vinhos frescos e de longa guarda.

  • Classificação: Douro
  • Notas de Prova: O Robustus 2013 é um reflexo do Douro na sua plenitude, de aroma profundo, complexo, austero e com várias camadas por descobrir. As vinhas velhas e as castas misturadas contribuem para um perfil fino, mas pleno de identidade. Mostra no copo uma frescura impressionante, mineralidade vincada e muita precisão. De equilíbrio notável, embora muito encorpado e com bom volume de boca, os taninos finos e o longo estágio em tonel conferem ao Robustus muita delicadeza e elegância, num final de boca longo, expressivo e com garra. Sendo desde já um grande vinho, está longe do seu melhor. Irá envelhecer durante décadas em garrafa. Decantação obrigatória.
  • Castas: Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Amarela, Touriga Nacional, Tinto Cão e outras.
  • Notas de Vinificação: As uvas foram seleccionadas manualmente à entrada da adega, caindo por gravidade numa cuba de Inox. A fermentação alcoólica e o tempo de maceração foram longos, num total de 40 dias. O envelhecimento em tonéis de 2000 litros durou praticamente 4 anos. Deste vinho foram engarrafadas 3.025 garrafas em Julho de 2017, sem colagem nem filtração.
  • Teor de Álcool: 12,9%
  • Sugestão de Acompanhamento: Pratos de caça (perdiz, veado), arroz de pato. Sugestões vegetarianas: pratos com cogumelos ou trufas.

     

Charme Tinto 2015

O Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolvente e macios, são uma forma única de expressar as vinhas velhas, mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do Pinhão. Dirk Niepoort tem no Charme a sua derradeira interpretação e denunciada paixão pela região da Borgonha. Um vinho de assinatura, um vinho ímpar. O Charme é o único vinho tranquilo produzido na adega de Vale de Mendiz, nos lagares redondos de granito.

  • Classificação: Douro
  • Notas de Prova: Cor vermelha clara, com aromas de cerejas e framboesas e um carácter rústico em segundo plano. Na boca, a pureza da fruta é a nota dominante, acompanhada de uma grande estrutura, frescura e equilíbrio. Nesta fase, a fruta fresca é dominante mas é suportada por uma estrutura firme, sugerindo que envelhecerá bem em garrafa.
  • Castas: Tinta Roriz, Touriga Franca e outras
  • Notas de Vinificação: A vindima em Vale de Mendiz começou a 28 de agosto em condições favoráveis. À entrada da adega, uma selecção muito rigorosa na mesa de escolha, garantiu que apenas a melhor fruta fosse seleccionada. As uvas foram suavemente esmagadas, nos lagares de granito, com 100% de engaço e pisa a pé. Na vinificação do Charme, a duração da maceração pré-fermentativa e início de fermentação alcoólica, é de extrema importância, uma vez que o controlo da extracção é muito rigoroso. O vinho fermenta inicialmente em lagar, seguindo depois para barrica, onde termina a fermentação. O processo fica concluído com a trasfega e o envelhecimento em barricas de carvalho francês durante 15 a 19 meses.
  • Teor de Álcool: 13,5%
  • Sugestão de Acompanhamento: Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

     

Batuta Tinto 2015

As uvas, para produzir este vinho, provêm da Quinta do Carril, de uma vinha com mais de 70 anos virada a norte e de vinhas velhas com cerca de 100 anos, próximas da Quinta de Nápoles. O Batuta resulta de uma vinificação delicada, com macerações prolongadas, mas com pouca extração onde todos os detalhes são cuidadosamente considerados para que se obtenha um vinho complexo, fino e elegante. É cheio de concentração, própria das vinhas

  • Classificação: Douro
  • Notas de Prova: Com uma bonita cor rubi de média concentração, este Batuta é o mais fino e leve de que nos recordamos ter produzido. Apresenta um aroma muito austero, com as notas de frutos silvestres em plena harmonia com o carácter mineral. As notas de madeira apresentam-se discretas tais como as de especiarias. Complexo, com muito vigor e tensão na boca, impressiona pela delicadeza e o equilíbrio entre concentração e acidez. Fino e elegante na boca, com uma textura sedosa e estrutura firme, apresenta taninos muito polidos. Apesar de jovem, impressiona pelo equilíbrio e precisão. Final de boca muito fino, longo e sedutor. Irá envelhecer com grande classe.
  • Castas: Touriga Franca, Tinta Roriz, Rufete, Malvazia Preta e outras
  • Notas de Vinificação: Depois de uma selecção criteriosa, quer na vinha quer na adega, a fermentação decorreu em cubas de inox tronco-cónicas, com maceração pelicular durante cerca de 60 dias. O vinho estagiou durante 22 meses em barricas de carvalho francês, das quais 25% de madeira nova, onde decorreu a fermentação maloláctica.
  • Teor de Álcool: 12,5%
  • Sugestão de Acompanhamento: O Batuta é muito flexível na combinação com carnes e peixes como o tamboril, lulas ou polvo assado.

     

Redoma Tinto 2015

O Redoma tinto tem tido como missão reflectir tanto a beleza como a dureza do Vale do Douro. Em 2015, continuámos a produzir vinhos mais leves e elegantes, com menos cor, que as edições anteriores, e com menos extracção, devido à utilização de engaço na sua vinificação e a um estágio prolongado em balseiro. As uvas do Redoma Tinto 2015 são provenientes de vinhas velhas da margem esquerda do rio Douro.

  • Classificação: Douro
  • Notas de Prova: O Redoma Tinto mostra um aroma muito austero e cheio de personalidade. Profundamente mineral e complexo, é muito expressivo nas notas de fruta silvestre e florais, tudo em plena harmonia com o aroma de especiarias e ligeira tosta do estágio em tonel. Embora muito jovem, está muito integrado e concentrado na boca, com uma frescura muito presente. As notas de engaço, fundamentais para a austeridade e frescura num Douro clássico, suportam a enorme estrutura e volume de boca, proporcionando um final muito longo, fino, e com acidez bem presente. Num ano como 2015, em que a concentração e a acidez são notáveis, estamos certos que irá evoluir muito bem em garrafa.
  • Castas: Tinta Amarela, Touriga Franca, Rufete, Tinta Roriz, Tinto Cão e outras
  • Notas de Vinificação: Depois de uma selecção criteriosa à entrada da adega, as uvas foram vinificadas com 100% de engaço, em lagar de granito e pisadas a pé. O Redoma 2015, fez a fermentação malolactica e estagiou durante 22 meses em toneis antigos.
  • Teor de Álcool: 12%
  • Sugestão de Acompanhamento: Pratos condimentados, bife pimenta, carne vermelha, caça. Sugestões vegetarianas: pratos condimentados com cogumelos, por exemplo.

     

Vertente Tinto 2015

O Vertente é produzido com uvas provenientes de vinhas com mais de 35 anos da Quinta de Nápoles e de vinhas velhas plantadas nas encostas do rio Pinhão, onde predominam a Touriga Franca, a Tinta Amarela e a Rufete. As vinhas velhas contribuem para a elegância deste vinho, enquanto as vinhas de 35 anos lhe dão juventude. É um vinho onde, a concentração, fruta, complexidade e elegância se equilibram de uma forma única, originando um excelente tinto de 2015. Ao estilo da Niepoort o Vertente está cada vez mais fino, elegante e preciso.

  • Classificação: Douro
  • Notas de Prova: Bonita cor violeta com boa concentração. Aroma expressivo, com um perfil marcado por notas minerais, de chocolate preto e frutos silvestres. A madeira mostra-se bem casada, com notas fumadas e de especiarias. Tenso, profundo e com boa estrutura, é fino e elegante na boca. Os taninos estão muito bem integrados, com acidez equilibrada e um final de boca longo. Num ano como 2015, é fantástico o equilíbrio entre fruta e acidez e entre o volume de boca e a elegância dos taninos. Um grande ano para o Vertente. Irá evoluir bem em cave.
  • Castas: Tinta Roriz, Touriga Franca, Tinta Amarela, Touriga Nacional e outras
  • Notas de Vinificação: A vindima começou no mês de Agosto, prolongando-se até final de Setembro. Após uma selecção rigorosa na vinha, foi efectuada uma segunda selecção na mesa de escolha. O Vertente 2015 foi vinificado em cubas tronco-cónicas de inox. Estagiou durante 22 meses em barricas de carvalho francês onde decorreu a fermentação maloláctica.
  • Teor de Álcool: 12%
  • Sugestão de Acompanhamento: Carnes brancas (peru, frango). Grelhados. Peixes gordos (salmão, garoupa). Sugestões vegetarianas: massas e quiches.

     

Bioma Tinto 2015

O Bioma Tinto é um vinho produzido apenas com uvas das nossas vinhas da Quinta de Nápoles, de viticultura biológica e com certificação SATIVA. Provém das vinhas mais jovens, com cerca de 25 anos. O processo de vinificação teve o mínimo de intervenção possível e o estágio foi feito em tonel de madeira velha recuperada, de tonéis de Vinho do Porto. O objectivo foi obter um vinho puro, sem influência da madeira, mas com taninos firmes e elegantes.

  • Classificação: Douro
  • Notas de Prova: Com uma cor rubi de boa concentração, o Bioma mostra um aroma extremamente vinoso e expressivo, muito típico do Douro. Algumas especiarias e couro, juntamente com amoras silvestres, ameixas pretas e ligeiro toque floral compõem um aroma muito jovem. Na boca, a juventude e a pureza da fruta são evidentes. Compacto e austero, apresenta um bom volume de boca, com boa acidez. É um vinho que deve que ser apreciado à mesa, com pratos com alguma estrutura. O facto de estagiar em tonel, confere-lhe pureza e precisão em todo o seu conjunto. Final longo, fresco e muito persistente. Um vinho do Douro no seu melhor.
  • Castas: Tinta Amarela, Touriga Franca, Tinta Roriz, Sousão e Touriga Nacional
  • Notas de Vinificação: As uvas que deram origem ao Bioma 2015, provêm exclusivamente das vinhas de produção biológica da Quinta de Nápoles, e são vinificadas em inox com 40% engaço e maceração muito suave. O vinho estagiou durante 12 meses num único tonel de madeira antiga. Foram engarrafados, sem colagem, 4.992 litros no dia 18 de Janeiro de 2017.
  • Teor de Álcool: 12,5%
  • Sugestão de Acompanhamento: Gastronomia tradicional tal como: Feijoada à transmontana, Lampreia à Bordaleza, Cabrito assado no Forno. Rojões à Moda do Minho. Sugestões vegetarianas: Pratos à base de lentilhas ou beterraba.

 

Redoma Reserva Branco 2016

Redoma Reserva é feito com uvas de vinhas com mais de 80 anos, plantadas a 600 metros de altitude em solos de micaxisto. Desde a sua criação (1995), o principal objectivo na produção deste vinho, tem sido expressar o carácter das vinhas velhas do Douro. No final do estágio, são escolhidas as melhores barricas, tendo em conta a sua mineralidade, complexidade e potencial de envelhecimento.

  • Classificação: Douro
  • Notas de Prova: O Redoma Reserva Branco 2016 mostra uma leve cor cítrica e cristalina. O perfil fresco e mineral revela o fantástico terroir, onde as vinhas estão plantadas. É complexo no aroma, com a tosta da barrica em sintonia com um carácter mineral muito presente. Apresenta notas cítricas, de frutos tropicais e florais, num conjunto muito complexo e sedutor. Tenso e vibrante na boca, ligeiramente untuoso, com uma acidez bem presente, expressa muita elegância e complexidade. Final muito longo, com ligeiras notas fumadas e salgadas. É um branco que irá beneficiar muito em cave, como tem sido hábito nas edições anteriores.
  • Castas: Rabigato, Códega, Viosinho, Arinto e outras
  • Notas de Vinificação: As uvas foram colhidas no princípio de Setembro e depois de uma selecção rigorosa na mesa de escolha, foram prensadas lentamente, para uma extracção controlada. Sem maceração pelicular, o mosto ficou em repouso durante 24 horas, seguido de uma fermentação alcoólica lenta em barricas de carvalho francês de 228 litros. O Redoma Reserva estagiou sem bâtonnage durante 10 meses. A maloláctica foi feita parcialmente.
  • Teor de Álcool: 12%
  • Sugestão de Acompanhamento: Peixe assado, arroz de marisco, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

     

Poeirinho Garrafeira Tinto 2012

Com a primeira edição do Poeirinho 2012, Dirk Niepoort resolveu deixar de parte 2 tonéis para um estágio mais prolongado, com o intuito de criar um Garrafeira da Bairrada. O vinho manteve sempre uma enorme frescura e o longo estágio permitiu que ganhasse mais complexidade e estrutura. O Poeirinho Garrafeira 2012 provém de várias parcelas muito velhas, algumas das quais centenárias.

  • Classificação: Bairrada
  • Notas de Prova: O Poeirinho Garrafeira 2012 mostra uma cor violeta. Apresenta um nariz com uma enorme complexidade, muito expressivo nas notas de frutos vermelhos, algumas especiarias, folhas de tabaco e com um lado floral muito fresco. A pureza de aromas e a sua enorme frescura impressionam. O terroir calcário vibra no aroma e potencia a elegância e finesse da casta Baga. Na boca, é muito fino, complexo e de enorme precisão. Muito polido e com uma excelente acidez, mostra uns taninos muito delicados. Com muito carácter, este Garrafeira apresenta um enorme equilíbrio e embora ainda jovem dá já muito prazer. Final de boca refrescante, muito longo e fino, vai crescendo à medida que se vai provando. Elegante mas profundo, o Garrafeira irá envelhecer muito bem em garrafa.
  • Castas: Baga
  • Notas de Vinificação: A vindima começou em finais de Setembro. Nas vinhas velhas, a maturação foi muito equilibrada, com um bom teor de açúcar nas uvas e um teor de ácido málico relativamente alto, tendo conferido bons pHs ao vinho, embora a acidez total fosse menor do que no ano anterior. Parte do vinho foi vinificado em lagar, e outra em cubas de inox, onde fermentou e macerou durante 4 semanas. A malolática ocorreu em tonéis velhos de 2500L, onde estagiou durante 3 anos e meio. Foi engarrafado sem filtração.
  • Teor de Álcool: 12%
  • Sugestão de Acompanhamento: Cabrito assado, pratos com enchidos, bacalhau no forno ou pratos vegetarianos com leguminosas.

     

VV Vinhas Velhas Branco 2015

O VV Bical, Maria Gomes Vinhas Velhas provém de vinhas centenárias, com Maria Gomes e Bical, plantadas num terroir maioritariamente calcário. Dada a elevada acidez natural, estas vinhas proporcionam vinhos com pH abaixo dos 3.0, sendo por isso possível, efectuar a fermentação maloláctica, que ocorre em Fuders de 1000 litros com mais de 60 anos, provenientes de Mosel. O VV representa a incrível leveza e complexidade da Bairrada.

  • Classificação: Bairrada
  • Notas de Prova: Leve e citrino na cor, num registo vibrante já habitual, expressivo e muito austero. As notas de calcário são muito evidentes, envolvidas por aromas de limão, especiarias e flores brancas. Num ano mais generoso na fruta, o perfil austero e mineral do Bical está em perfeito balança com expressividade da Maria Gomes. Na boca, impressiona pela leveza, embora encorpado e com muita garra. A acidez cítrica eleva o vinho para um patamar único, fresco, complexo, muito fino e elegante. Com um final de boca profundamente mineral, apresenta notas de frutos secos graças à longa e tranquila fermentação em Fuder. Um branco sério, distinto e que deve ser bebido em copos tipo Borgonha.
  • Castas: Bical e Maria Gomes
  • Notas de Vinificação: Foi vinificado em inox, onde fermentou durante 4 semanas, terminando depois em Fuders de 1000 L, onde decorreu a malolática e estagiou durante 20 meses. Foi engarrafado sem filtração.
  • Teor de Álcool: 11,5%
  • Sugestão de Acompanhamento: Pratos de marisco, peixe assado no forno e pratos de bacalhau. Acompanha muito bem pratos de inspiração japonesa, com sabores alcalinos e iodados (tal como a alga Nori).

     

Lagar de Baixo Tinto 2014

A 3ª edição do Lagar de Baixo apresenta um estilo diferente das edições anteriores. Com um registo mais puro, fino e elegante, reflete uma vinificação que passa apenas por tonéis usados. Para assinalar esta mudança alterámos também o estilo da garrafa que deixa de ser Bordalesa e passa a ser Borgonha.

  • Classificação: Bairrada
  • Notas de Prova: Muito leve na cor rubi, apresenta aroma de cerejas e amoras, com ligeiro perfil vegetal a lembrar engaço. É delicado mas muito expressivo, com a fruta muito fresca e vibrante. Na boca, sente-se garra, com taninos bem presentes, ligeiramente terrosos, muito típicos da casta Baga. O longo estágio em tonel conferiu-lhe muita coesão e precisão. É elegante e fino e embora se mostre jovem apresenta já um excelente equilíbrio. Deve servir-se em copo Borgonha e ligeiramente refrescado (14º/15ºC).
  • Castas: Baga
  • Notas de Vinificação: Na vinha, iniciou-se o controlo de maturação em meados de Agosto, provando-se o bago e verificando-se o aspecto sanitário das uvas. A vindima começou no início de Setembro. O Lagar de Baixo 2014 foi vinificado em lagar, com 30% de engaço, onde fermentou durante 4 semanas, terminando a fermentação em toneis usados de 2500 L. A fermentação maloláctica decorreu nos mesmos toneis, onde estagiou durante 20 meses. Foi engarrafado sem filtração.
  • Teor de Álcool: 11%
  • Sugestão de Acompanhamento: Pratos de caça (perdiz, javali), feijoada, bacalhau assado. Sugestões vegetarianas: pratos com leguminosas (feijão vermelho, lentilhas).

     

Conciso Branco 2015

É a segunda edição do Conciso Branco, onde mais uma vez se procurou criar um vinho fresco e elegante, que mostre todo o potencial das vinhas velhas e do terroir de granito do Dão. As uvas vêm da Quinta da Lomba, onde existem parcelas quase centenárias com predominância das castas Bical, Encruzado e Malvasia, entre outras castas autóctones da região.

  • Classificação: Dão
  • Notas de Prova: O Conciso Branco 2015 mostra uma bonita cor citrina. O aroma, fino e envolvente é harmonioso nas notas de fruta branca, ervas aromáticas e perfil mineral. As notas de barrica são discretas e muito harmoniosas. Complexo, é um branco que se vai descobrindo no copo, sempre com mineralidade e frescura. Na boca apresenta um bom volume, ligeiramente untuoso, suportado por uma mineralidade, fruta fresca e acidez que lhe conferem um excelente equilíbrio. Final de boca muito longo e fresco.
  • Castas: Bical, Malvasia, Encruzado e outras.
  • Notas de Vinificação: O vinho foi vinificado em cubas de granito com temperatura controlada e após a fermentação, estagiou durante 20 meses em barricas usadas de 228 litros, sem batonnage, onde efectuou a fermentação maloláctica.
  • Teor de Álcool: 12,5%
  • Sugestão de Acompanhamento: Pratos de bacalhau e outros peixes gordos. Enchidos regionais e harmoniza muito bem com Queijo da Serra da Estrela.

     

Conciso Tinto 2014

O Conciso é a nossa interpretação de um Dão fino e elegante, um vinho que mostra todo o potencial e carácter de uma vinha muito velha.
Esta vinha centenária, plantada em solo de granito e virada a Este, na encosta da Serra da Estrela, tem castas misturadas onde a Baga e o Jaen são predominantes.

  • Classificação: Dão
  • Notas de Prova: O Conciso 2014 é leve na cor com tons violeta. Mostra um aroma muito fresco, marcadamente mineral, com frutos silvestres, especiarias (pimenta e cravinho) e boas notas de redução. É fino e muito complexo no aroma. De média concentração, na boca é envolvente com fruta fresca e taninos sedosos. Um vinho com presença, elegante e muito fresco. Um registo do Dão muito próprio, com boa acidez, onde o equilíbrio e harmonia são evidentes. Apresenta um final de boca longo, profundo e delicado. Deve ser bebido em copos tipo Borgonha.
  • Castas: Baga (40%), Jaen (30%) e outras (30%)
  • Notas de Vinificação: O vinho foi vinificado em lagar, com 50% de engaço e maceração prolongada, mas praticamente sem extracção. Fermentou durante 25 dias, e estagiou durante 20 meses num tonel velho de 2.500 L. Foi engarrafado sem filtração nem colagem.
  • Teor de Álcool: 12%
  • Sugestão de Acompanhamento: Pratos de gastronomia tradicional, caça. Arroz de pato.

     

Late Bottled Vintage Port 2013 - Oferta

O LBV é envelhecido durante 4 a 6 anos (os Porto Vintage 2 a 3 anos) em grandes tonéis e balseiros de carvalho. Os métodos de vinificação e envelhecimento, num e noutro, são semelhantes, uma vez que são ambos feitos a partir de uma selecção de Vinhos do Porto tintos encorpados e de grande qualidade, provenientes de um único ano. O LBV é uma categoria de Vinho do Porto que se popularizou na década de 60, do século passado, e que veio colmatar a lacuna que existia entre os Ruby e os Porto Vintage. O tempo de estágio a que o LBV está sujeito, permite que se apresente amadurecido e arredondado, podendo ser bebido jovem, logo após o seu engarrafamento, enquanto um Porto Vintage pode precisar de 15 a 20 anos para mostrar todo o seu esplendor.

  • Classificação: Douro
  • Notas de Prova: De cor vermelha escura, este vinho apresenta aromas de chocolate preto acompanhado por notas florais subtis que envolvem as notas de frutos do bosque. O paladar é perfeitamente harmonioso e fresco com um sedutor meio palato e uma boa extração, seguido de um excelente acabamento vinoso.
  • Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Francisca, Tinta Amarela, Sousão, Tinta Roriz e outras.
  • Notas de Vinificação: Todas as uvas para a LBV 2013 são provenientes de vinhas velhas na região de Cima Corgo. A vindima ocorreu em condições favoráveis e depois de uma selecção rigorosa, quer na vinha, quer na adega, as uvas foram esmagadas, com 100% de engaço e transferidas para os lagares de granito, onde foram pisadas a pé antes da adição de aguardente. No início de 2014 e após os meses de inverno no Douro, os vinhos foram transportados para as caves em Vila Nova de Gaia onde envelheceram em tonéis e balseiros. O LBV é engarrafado no quarto ano, mantendo a tradição da Niepoort de privilegiar ao máximo a frescura nos vinhos.
  • Teor de Álcool: 19,5%
  • Sugestão de Acompanhamento: Sobremesas de chocolate, especialmente amargo. Queijos Cheddar, Gouda e Brie. A acompanhar pratos condimentados de carne vermelha, caça, cordeiro, vitela e bife pimenta.

     
Ofertas
Entrega, Cancelamento e Devolução
Fornecedor
Niepoort