Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01141476

Resultados Consolidados do Banco BPI relativos ao 1º Semestre de 2020

BPI com lucro consolidado de 42.6 milhões de euros no 1º semestre 2020, após registar 83 milhões de imparidades de crédito.

Resultados Consolidados do Banco BPI relativos ao 1º Semestre de 2020 | Banco BPI

Resultados Consolidados do Banco BPI relativos ao 1º Semestre de 2020 | Banco BPI

BPI com lucro consolidado de 42.6 milhões de euros no 1º semestre 2020, após registar 83 milhões de imparidades de crédito.

  • BPI constituiu 83 M.€ de imparidades de crédito líquidas no 1º semestre 2020, incluindo com carácter preventivo imparidades não alocadas decorrentes da revisão do cenário macroeconómico no contexto COVID-19, o que explica a redução do resultado líquido na atividade em Portugal para 6.5 M.€.
     
  • Bom desempenho da atividade comercial e fortalecimento dos indicadores de capital, liquidez e risco:

    . Depósitos de clientes aumentam 1.877 M.€ em seis meses (+8,3% ytd).
    . Carteira de crédito aumenta 5,6% yoy (vs. junho 2019) e +2,4%ytd.
    . Produção de crédito hipotecário cresce 54% yoy para 809 milhões de euros no primeiro semestre de 2020. BPI atinge a maior quota de mercado de crédito hipotecário em carteira dos últimos 10 anos.
    . Contratação de crédito a empresas (novo crédito e operações renovadas) sobe +14% face ao mesmo período do ano passado
    . Desempenho positivo da margem financeira que regista uma subida de 2,4% yoy para 220 milhões de euros.
    . Rácio NPE (definição EBA) de 2% (melhora 0.5 p.p. ytd). Cobertura de NPE aumenta para 134% por imparidades e colaterais.
    . Rácios de capital (phasing in) reforçados: CET1 de 13,8%, T1 de 15,3% e capital total de 17,0%.
     
  • Compromisso reforçado com a retoma da economia e o apoio aos clientes:

    . 73,1 mil pedidos aprovados de moratórias de créditos de 5,7 mil M.€: crédito habitação (31,5 mil pedidos aprovados de 2,6 mil M.€); crédito pessoal e financiamento automóvel (23,8 mil pedidos aprovados de 373 M.€); crédito a empresas (17,9 mil pedidos aprovados de 2,7 mil M.€).
    . Mais de 4 mil candidaturas às linhas de crédito de apoio público COVID-19 correspondentes a 549 milhões de euros.
    . 3 mil M.€ de linhas de crédito BPI Empresas disponíveis para utilização imediata no final de junho de 2020.
     
  • Utilizadores regulares de banca digital sobem 7% yoy, totalizando 690.000 clientes. BPI App usada por 430.000 clientes (+26% yoy).
     
  •  

 

Resumo do semestre

O BPI registou nos seis primeiros meses de 2020 um lucro consolidado de 42.6 milhões de euros, dos quais 6.5 milhões de euros correspondem ao resultado líquido da atividade registada em Portugal.

No 1º semestre o BPI constituiu 83 M.€ de imparidades de crédito líquidas, constituídas com carácter preventivo, incluindo imparidades não alocadas decorrentes da revisão do cenário macroeconómico no contexto COVID-19, o que explica a redução do resultado líquido no semestre (-68% face ao período homólogo de 2019).  O contributo das participações no BFA e BCI foi de 36,1 M.€ no 1º semestre de 2020.

No atual contexto da crise do COVID-19, o BPI conseguiu manter o dinamismo comercial.  O Banco manteve-se completamente operacional ao longo do período de confinamento, crescendo nos depósitos e no crédito e com ganhos de quota de mercado.

O Banco continuou e acelerou o processo de transformação digital, com desenvolvimentos específicos para dar resposta às necessidades imediatas da crise COVID?19.

O BPI adotou diversas medidas de apoio às famílias, empresas e sociedade e reforçou o seu compromisso social, no âmbito da atuação conjunta com a Fundação "la Caixa".

O BPI apresenta uma forte posição financeira que permite enfrentar com confiança as adversidades futuras, apoiando os seus clientes e a recuperação da economia portuguesa:

  • Perfil de risco baixo, com um rácio NPE de 2.0% e uma cobertura elevada;
  • Sólida posição de solvência;
  • Estrutura de funding equilibrada e posição de liquidez confortável;
  • Ratings com classificação de "investment grade" pela Fitch Ratings, Moody’s e S&P Global.
     

Ver Comunicado Completo.