Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01082878

Exposição "A Floresta" da Fundação "la Caixa" e do BPI recebe mais de 27.000 visitantes em Braga

Trata-se da primeira exposição itinerante da Fundação "la Caixa" em Portugal e é um marco da atividade da entidade em Portugal.

Exposição “A Floresta” da Fundação “la Caixa” e do BPI recebe mais de 27.000 visitantes em Braga | Banco BPI

Exposição “A Floresta” da Fundação “la Caixa” e do BPI recebe mais de 27.000 visitantes em Braga | Banco BPI

Trata-se da primeira exposição itinerante da Fundação ”la Caixa” em Portugal e é um marco da atividade da entidade em Portugal.

A exposição "A Floresta", que esteve patente em Braga entre 15 de novembro de 2018 e 10 de janeiro de 2019, recebeu um total de 27.462 visitantes. Do total, 24.997 correspondem ao público em geral e 2.465 a visitas de grupos, dos quais 1.218 correspondentes a grupos escolares.

A mostra, promovida pela Fundação "la Caixa" e pelo BPI, destaca um dos ecossistemas terrestres com maior biodiversidade no mundo e que conservam o património de milhares de milhões de anos de evolução.

A "Floresta" esteve em exibição no Largo de São João de Souto, em Braga, e vai agora para Castelo Branco, onde estará patente entre 24 de janeiro e 21 de fevereiro de 2019. A exposição apresenta um percurso pelas principais espécies arbóreas da Península Ibérica, a sua ecologia e ligação com o ser humano, através de uma singular coleção que inclui cinco exemplares excecionais de árvores de Portugal que por motivos morfológicos, históricos ou culturais são considerados únicos.

São os casos da Oliveira do Mouchão, em Abrantes, da Castanheira de Vales, em Vila Pouca de Aguiar, do eucalipto da Mata Nacional de Vale de Canas, em Torres do Mondego, da Azinheira do Porto das Covas, em Loulé, e do Assobiador, em Palmela.

Trata-se da primeira mostra itinerante da Fundação "la Caixa" em Portugal. A Fundação "la Caixa", com sede em Espanha e uma das mais relevantes a nível internacional, iniciou em 2018 a sua implantação em Portugal, consequência da entrada do BPI no Grupo CaixaBank.