Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01078852

Fundação "la Caixa" e Ordem dos Médicos assinam protocolo de colaboração

O objetivo é aumentar o número de médicos com reconhecida competência em medicina paliativa.

Fundação “la Caixa” e Ordem dos Médicos assinam protocolo de colaboração | Banco BPI

Fundação “la Caixa” e Ordem dos Médicos assinam protocolo de colaboração | Banco BPI

O objetivo é aumentar o número de médicos com reconhecida competência em medicina paliativa.

  • O protocolo visa a atribuição de bolsas que permitam a 10 novos médicos a formação necessária para obter a competência em Medicina Paliativa, aumentando em 20% o número atualmente existente em Portugal.
  • As bolsas destinam-se a apoiar a realização de estágios práticos em centros especializados em cuidados paliativos, requisito essencial para atribuição da competência em Medicina Paliativa.  
  • A escassez de médicos com a referida competência (apenas 51 em todo o país) constitui um entrave à criação de novas equipas dedicadas a cuidados paliativos. Esta iniciativa capacitará mais para melhor cuidar. 
  • A Fundação "la Caixa", uma das mais relevantes a nível internacional e parceira da Ordem dos Médicos nesta iniciativa, tem sede em Espanha e iniciou este ano a sua implantação em Portugal.

 
No âmbito do Programa Humaniza, que tem como objetivo reforçar o apoio integral a pessoas com doenças avançadas bem como aos seus familiares, a Fundação "la Caixa" e a Ordem dos Médicos assinaram um protocolo de colaboração com vista à atribuição de bolsas que permitam a qualificação de médicos com a competência em medicina paliativa.

A Ordem dos Médicos tem vindo a desenvolver um conjunto de iniciativas no apoio à formação médica, nomeadamente na área dos cuidados paliativos, e colaborará com a Fundação "la Caixa" na atribuição das referidas bolsas, no sentido de promover o reforço da formação específica em medicina paliativa.

As bolsas a atribuir pela Ordem dos Médicos, num total de dez, serão dirigidas, três delas à qualificação de pediatras e as restantes sete a candidatos de outras especialidades relevantes para os cuidados paliativos, incluindo oncologia, medicina interna e medicina geral e familiar.

O valor máximo a atribuir por bolsa é de vinte mil euros, correspondentes ao pagamento das 810 horas de estágio prático em centros prestadores de cuidados paliativos com idoneidade formativa, requisito considerado essencial pela Ordem dos Médicos para atribuição da competência em medicina paliativa.

As bolsas serão atribuídas através de concurso público, a ser lançado em Janeiro de 2019 pela Ordem dos Médicos em articulação com a Fundação "la Caixa".

A Fundação "la Caixa", com sede em Espanha e uma das mais relevantes a nível internacional, iniciou este ano a sua implantação em Portugal, consequência da entrada do BPI no Grupo CaixaBank.