Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01103051

O BPI no Verão da Casa

Uma iniciativa que multiplica a atividade da Casa da Música entre concertos dentro e fora do Porto e outros projetos especiais.

O BPI no Verão da Casa | Banco BPI

O BPI no Verão da Casa | Banco BPI

Uma iniciativa que multiplica a atividade da Casa da Música entre concertos dentro e fora do Porto e outros projetos especiais.

Os meses de Verão são intensos na Casa da Música, com dezenas de concertos dentro e fora de portas.

O BPI é o Mecenas principal da Casa da Música e patrocinador do Verão na Casa, uma iniciativa que multiplica a atividade da Casa da Música entre concertos sinfónicos dentro e fora do Porto, concertos de jazz, pop e músicas do mundo ao ar livre, projetos especiais que juntam os agrupamentos residentes a convidados inesperados ou convidam à participação ativa do público.

Orquestra no Património é o nome da digressão que leva as Orquestras Sinfónica e Barroca Casa da Música a espaços públicos de cidades com grande valor histórico e patrimonial, contribuindo para a valorização dos respetivos centros históricos. Esta ação,  uma co-produção Casa da Música, Fundação "la Caixa" e BPI, em parceria com diferentes municípios, procura, também, fomentar o gosto pela música mais erudita, derrubando barreiras e conquistando novos públicos.
 
A Fundação "la Caixa" iniciou a sua implantação em Portugal em 2018, fruto da entrada do BPI no Grupo CaixaBank. Uma das linhas estratégicas de atuação, juntamente com a ação social e a promoção da investigação, é a divulgação da cultura. O nosso objetivo é aproximar a cultura de todos os públicos, com a firme convicção de que assim contribuímos para educar de forma permanente a sensibilidade de todos. Por isso a Fundação "la Caixa" e o BPI consideram muito relevante esta colaboração com a Casa da Música, uma das principais referências da criação cultural do nosso país", explicou Artur Santos Silva, presidente honorário do BPI e curador da Fundação "la Caixa".

A digressão começa a 13 de Julho com Sinfónica em Lisboa. Na Praça do Município, a Orquestra Sinfónica leva-nos em viagem pela música mais célebre que se escreveu em redor do globo – da Rússia de Chostakovitch à França de Dukas, da Inglaterra de Elgar ao México de Marquez, passando pela América do Norte para visitar a música de cinema e a das bandas militares. Não falta, naturalmente, a música portuguesa com um icónico Fandango de Freitas Branco. Em Setembro, Orquestra no Património regressa para concertos de Norte a Sul: a Sinfónica, sob a direcção do seu maestro titular  Baldur Brönnimann toca no Porto e em Braga; a Barroca, com o maestro, violinista e contratenor Dmitry Sinkovsky, apresenta-se em Évora, Porto, Mafra, Faro, Castelo Branco e Viana do Castelo. Todos os concertos realizam-se ao ar livre e têm entrada grátis.
Outros concertos da Orquestra Sinfónica levam a música da Casa à Maia e a Matosinhos, com o Maia Synphonic e An Evening With Avishai Cohen.

Mas a programação do Verão da Casa faz-se, também, com outras músicas, começando, a 2 de Julho, com um projeto especial que junta duas referências da música negra: Tony Allen, histórico baterista fundador do afro-beat, e Jeff Mills, o mago da techno.

Pouco dias depois, o violoncelo celebra-se com a habitual homenagem a Guilhermina Suggia, que, este ano, inclui o bienal Prémio Suggia, no qual participam jovens promessas do violoncelo de várias escolas superiores de música da Europa. Os três finalistas disputam o Prémio num concerto com a Orquestra Sinfónica. No dia seguinte, uma nova edição da Maratona de Violoncelistas, com alunos das escolas vocacionais, encerra os dias de homenagem a Suggia.

Na esplanada, sucedem-se as atuações de artistas que mostram as tendências da música popular brasileira, incluindo nomes como Pedro Luíss, Aleh Ferreira, LaBaq, Lívia Nestrovski e André Rio, mas também de outros géneros e outras paragens, da Venezuela à China.

O Sonópolis está de volta, como sempre acontece nesta altura do ano. É uma grande festa, com a apresentação de vários projetos desenvolvidos pelo Serviço Educativo ao longo de vários meses. Depois do tradicional Encontro de Bandas Filarmónicas, no final de Julho, as propostas para o mês de Agosto são feitas de fado e guitarradas, todos os fins de tarde, na Sala 2.

Na esplanada, continua a animação.

Consulte aqui a programação do Verão da Casa.