Prémio Nacional de Agricultura distingue inovação, empreendedorismo e sustentabilidade

Partilhe    
1.318 empresas candidataram-se à iniciativa que tem como objetivo distinguir os casos de sucesso nacionais da Agricultura, Agroindústria, Florestas e Pecuária.
10-03-2022
  • Salvador Guedes, ex-administrador da Sogrape, homenageado com o Prémio Personalidade pelo seu percurso e contributo para o setor.

Os vencedores da 10ª edição do Prémio Nacional de Agricultura, já são conhecidos. A divulgação foi feita numa cerimónia que distinguiu os casos de sucesso nacionais da Agricultura, Agroindústria, Florestas e Pecuária. A iniciativa organizada em parceria pelo BPI, Correio da Manhã e Jornal de Negócios, com o patrocínio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e o apoio da PwC, contou com mais de 1.300 candidaturas.

Este ano foi distinguido, na categoria especial Personalidade, Salvador Guedes, ex-administrador da Sogrape, pelo seu percurso e contributo para o setor. Ao longo da sua liderança, conduziu a Sogrape no processo de internacionalização da produção e desenvolvimento de uma rede de distribuição global, levando as marcas do grupo a todo o mundo.

No evento foram divulgados os vencedores das cinco categorias a concurso – Jovens Agricultores, Empresário em Nome Individual, Agricultura Digital, Agricultura Exportadora e Agricultura Sustentável, tendo sido reconhecidos pelo júri as seguintes empresas e empresários:

1. Jovem Agricultor: Marta Carvalho
Menção honrosa: Gonçalo Rocha

2. Empresário em Nome Individual: Ferdinando Bernardino de Freitas
Menção honrosa: Positive Gravity

3. Agricultura Digital: Quinta do Vallado
Menção honrosa: Agriangus
Menção honrosa: BDP Bagas de Portugal

4. Agricultura Exportadora: Casa Santos Lima
Menção honrosa: NativaLand
Menção honrosa: Frutas Patrícia Pilar

5. Agricultura Sustentável: Ramirez & Ca. (Filhos)

A abertura do evento esteve a cargo de Armando Esteves Pereira, Diretor-Adjunto do Correio da Manhã, e de Pedro Barreto, Administrador da Banca de Empresas e Institucionais do BPI. Seguiu-se um debate sob o tema “Agricultura: balanço dos últimos 20 anos e perspetivas para o futuro” com a participação de Eduardo Sousa, Presidente da Direção Confederação dos Agricultores de Portugal, José Pedro Salema, Presidente Conselho Administração da EDIA, e Arlindo Cunha, ex-Ministro da Agricultura e Conselheiro Nacional do PSD e Membro do Conselho Estratégico Nacional. O encerramento institucional esteve a cargo de Maria do Céu Antunes, Ministra da Agricultura.

Pedro Barreto, Administrador da Banca de Empresas e Institucionais do BPI, sublinhou o número recorde de projetos de empresas participantes de todo o país na edição deste ano, salientando também a qualidade das propostas. “O Banco BPI tem sido muito ativo no setor na última década no apoio a projetos relevantes de investimento agrícola, acompanhando o que de melhor se faz em Portugal e as tendências do setor. Os agricultores portugueses continuam a demonstrar uma enorme resiliência, estando de parabéns pela forma como estão a investir na digitalização e em propostas inovadoras, bem como pelo seu esforço de transição para a sustentabilidade, através de uma melhor gestão de recursos”.

BPI apoia empresas do setor da Agricultura

O dinamismo e a resiliência da agricultura portuguesa são o reflexo da aposta na promoção da inovação e competitividade, que permitem que o setor se afirme com uma presença forte e crescente em Portugal e no estrangeiro.

O BPI afirma-se como um parceiro para as empresas do setor da agricultura. É banco oficial da Ovibeja (desde 2012), da Feira Nacional de Agricultura (desde 2014) e patrocinador da Agroglobal e do Colóquio do Milho, feiras agrícolas realizadas em Portugal, reforçando assim a proximidade com os profissionais do setor.

Com o objetivo de dar resposta a necessidades específicas de Clientes, o Banco dispõe de soluções completas e competitivas para ajudar as empresas a enfrentar os grandes desafios do presente e do futuro e dispõe de uma equipa dedicada de especialistas que tem como foco, entre outros, a estruturação de financiamentos do setor, na promoção de uma agricultura inovadora e sustentável.

O BPI é líder no financiamento de curto prazo ao setor agrícola, com uma quota de 59% no n.º total de adiantamentos de subsídios à exploração concedidos pelo IFAP e validados pela CAP (dez. 21) e 64% no crédito de campanha com apoio do IFAP às unidades produtivas dos setores da agricultura, silvicultura e pecuária (jan. 22).

BPI. Banco para a Agricultura.