Saltar para o conteúdo
Content ID: PR_WCS01_UCM01067639

Fundação "la Caixa"

Gran Teatre del Liceu de Barcelona e a Fundação “la Caixa” chegam a Portugal para aproximar a ópera dos cidadãos.

Fundação "la Caixa" | Banco BPI

Fundação

Gran Teatre del Liceu de Barcelona e a Fundação “la Caixa” chegam a Portugal para aproximar a ópera dos cidadãos.

No próximo dia 16 de junho às 22h o Gran Teatro del Liceu chegará a Lisboa e Porto. Será através da retransmissão da nova produção de Manon Lescaut de Puccini no anfiteatro da Fundação Gulbenkian (Lisboa) e no Largo Amor de Perdição (Porto). Esta iniciativa, conhecida como Liceu a la Fresca, é possível graças à participação ativa da Fundação "la Caixa", assim como da Endesa.

A RTP também se une este ano ao projeto Liceu a la Fresca e retransmitirá a ópera com legendas em português.

Liceu a la Fresca é um projeto com uma forte componente de divulgação e desmistificação de conceitos associados ao género, com acesso a obras atrativas e acessíveis, para permitir a todos desfrutar da grandiosidade da ópera, assistindo de uma forma única, próxima e informal a uma atuação no Liceu.

Trata-se da primeira vez que este projeto passa fronteiras, para fora de Espanha e Andorra - territórios onde se projetou a obra Il trovatore em 2017.

Estima-se que mais de 100.000 pessoas (305 exibições em Portugal e Espanha) desfrutarão no próximo sábado 16 de junho ao ar livre e em direto da produção Manon Lescaut dirigida cenicamente por Davide Livermore. Da totalidade de municípios espanhóis que vão receber esta iniciativa, 167 são estreantes, onde se destacam lugares tão emblemáticos como o Arco do Triunfo de Barcelona e a Plaza Mayor de Madrid, entre muitos outros.

O projeto conta com a participação ativa da Fundação "la Caixa", que foi responsável por expandir a iniciativa a várias cidades do território espanhol através dos ecrãs dos principais centros CaixaForum, situados em Madrid, Saragoça, Sevilha, Palma e Tarragona. A Fundación "la Caixa", a primeira fundação em Espanha e uma das mais relevantes a nível internacional, iniciou este ano a implantação da sua ação social em Portugal, fruto da entrada do BPI no Grupo CaixaBank.

Liceu a la Fresca, que cederá o sinal a cerca de 300 municípios espanhóis, conta também com o apoio e a participação da Endesa, companhia que acreditou no projeto desde o seu início e que ajudou a potenciar a difusão e comunicação do projeto por toda Catalunha.

A gravação é uma coprodução do Gran Teatro del Liceu e da produtora Jack Fébus e será realizada com 6 câmaras, todas situadas na sala do Teatro. O Liceu continua a apostar em consolidar e fazer crescer o seu projeto audiovisual através de retransmissões, não só no caso do Liceu a la Fresca mas também internacionalmente, com duas retransmissões no cinema por temporada, uma forma de aproximar a ópera e o Liceu de todo o mundo.

Este projeto enquadra-se na iniciativa Liceu en el Territorio, que arrancou em 2015 com o objetivo de aproximar o género operístico à sociedade através de tertúlias acessíveis que se desenvolvem de forma gratuita. Liceu en el Territorio trabalha para romper barreiras mentais e libertar o público de ideias preconcebidas sobre o género operístico.
 

Nova produção de Manon Lescaut com Liudmyla Monastyrska e Gregory Kunde

Uma das óperas mais populares de Giacomo Puccini, Manon Lescaut, será outra das novidades do Liceu a la Fresca de este ano. Esta nova produção do Gran Teatro del Liceu, Teatro di San Carlo de Nápoles e do Palacio de las Artes Reina Sofía de Valencia chega pela mão do diretor e cenógrafo italiano Davide Livermore, que nos transporta para a emblemática Ellis Island, local de entrada de emigrantes no final do século XIX e onde atualmente se levanta a Estátua da Liberdade em Nova Iorque. Uma ilha que serve de ponto de partida para a história da ascensão e queda da cortesã Manon e do seu amado Des Grieux.

A música, fiel aos princípios do verismo, recai na batuta do maestro Emmanuel Villaume, que dirige um elenco de luxo encabeçado pela soprano Liudmyla Monastyrska, uma das vozes mais aclamadas internacionalmente e que se estreia no papel de Manon, e o tenor norte-americano e presença habitual no palco do Liceu Gregory Kunde, encarnando Des Grieux. O elenco fica completo com outras figuras da lírica internacional como David Bižić, que se estreia no Liceu como Lescaut, ou Carlos Chausson como Geronte, entre outros, em conjunto com a Orquesta Sinfónica e o Coro do Gran Teatre del Liceu.