Integração ESG

A inclusão de critérios ESG e a sua integração na gestão de investimentos poderão gerar um efeito positivo a longo prazo nos resultados financeiros das empresas e promover o desenvolvimento económico e o progresso social.

Neste sentido, os gestores de investimentos devem considerar os riscos em matérias de sustentabilidade e os principais impactos negativos para a sustentabilidade nos seus processos de investimento, conforme seguidamente definidos:

- Risco em matéria de sustentabilidade é um acontecimento ambiental, social ou de governação, cuja ocorrência possa promover um impacto negativo significativo no valor do investimento.

- Principais Impactos Negativos para a Sustentabilidade (PINS) são os impactos que as decisões de investimento possam ter sobre os fatores de sustentabilidade.

A BPI Gestão de Ativos desenvolveu um modelo holístico de atuação, denominado “Integração ESG”, que compreende a inclusão explícita e sistemática de aspetos ESG nos processos de análise e de tomada de decisões de investimento, complementando critérios financeiros tradicionais.

A estratégia de integração considera três tipos de informação, em linha com o Regulamento EU 2019/2088 SFDR (Sustainable Finance Disclosure Regulation):

Icon Integração dos Riscos em Matéria de Sustentabilidade

Integração dos Riscos em Matéria de Sustentabilidade
Como é que estes riscos afetam os nossos processos de investimento e produtos?

Icon Principais Impactos Negativos para a Sustentabilidade (PINS)

Principais Impactos Negativos para a Sustentabilidade (PINS)
Qual o impacto material negativo que os nossos investimentos podem ter no ambiente e na sociedade?

Icon Produtos Artigo 8 e Produtos Artigo 9

Produtos Artigo 8 e Produtos Artigo 9
Quais são as caraterísticas sustentáveis promovidas pelos nossos produtos?

A integração ESG visa reduzir os efeitos dos riscos de sustentabilidade e dos principais impactos negativos, sem comprometer a rentabilidade. Deste modo, determina restrições específicas no universo de investimentos, através da análise de matérias controversas.

Para os clientes, a integração ESG deve preconizar um melhor resultado ajustado ao risco e um maior controlo do impacto dos seus investimentos sobre os fatores ESG. Para nós, a integração dos aspetos ESG nos processos de investimento implica aceder a uma ampla gama de dados não-financeiros, tomar decisões informadas e aumentar o potencial de satisfação do cliente.

A BPI GA procura incluir, nas carteiras que gere, investimentos que promovam características ambientais ou sociais, quer pelas suas características intrínsecas, quer pela avaliação favorável de risco ambiental, social e de governo que a Sociedade Gestora faça desses investimentos. Consulte a lista de votos realizados em 2022, aqui.

Consulte:

Política de Integração de Riscos em Matérias de Sustentabilidade

Politíca de Integração de Riscos em Matérias de Sustentabilidade Imobiliário